No Sopé da Montanha o Arbusto Verga mas não Quebra

Todas as Descrições são Pecaminosas

terça-feira, dezembro 26, 2006

Deus Menino

E ele nasceu
Dizem
Para nos salvar
De quê?
Se simples
mortais
Mas
venenais...
Há Guerras
Mundiais
Inviduais
Provaram
Serem demais
Nas nossas casas
E Outras que tais
Deixemo-nos de Natais
Se em nossos corações
Temos muito pouco de Leais
Há o código
Há o Ser
Tudo mais
É
Parecer...

3 Comments:

  • At 26/12/06, Blogger }}cleopatra{{ said…

    Olá Juvelina!
    Pois a mim parece-me fantástico este teu poema!!
    Diz tudo, em poucas linhas!
    Tudo o que realmente é... preto no branco!
    "Deixemo-nos de Natais
    Se em nossos corações
    Somos pouco de Leais"
    Nem mais!

    Um beijinho soprado e doce

     
  • At 29/12/06, Anonymous sereia said…

    Passei por aqui e gostei do que li.
    Estou de concordo plenamente contigo. Para quê tanta fantasia.
    Quando durante um Ano inteiro.
    As coisas são tão diferentes, e porquê que nesta data as coisas têm que ser diferentes.
    Desejo Tudo de bom para o Ano que começa.
    Muito Amor, Paz e Saúde, para podermos continuar a sobreviver neste mundo...
    Beijo
    Sereia

     
  • At 29/12/06, Blogger Silêncios said…

    Não deixará de ser verdade...se bem que tento ser mais do que parecer...
    fica um beijo e os votos de bom ano

     

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home