No Sopé da Montanha o Arbusto Verga mas não Quebra

Todas as Descrições são Pecaminosas

domingo, novembro 01, 2009

Primórdios do Meu Olhar





No que é a tua vida
Sinto-a no teu respirar
Em nuances, subtilezas
De um verbo a conjugar

Andorinha saltitante,
Teu mundo hás-de encontrar
Não podendo te acompanhar
Aceno-te, com meu olhar

De longe sinto
O palmilhar dos teus dias
Teu olhar inquieto ao luar
Buscando a estrela solar

Não morra a esperança
O caminho longo há-de ser
Fé, nas forças do teu Ser
Assim, o mundo se alcança

Ai andorinha,
Onde foste tu parar?
Tão distante do meu olhar
Sem forças para te acompanhar

No que elas permitirem
Hei-de ao cume chegar
Para te ver a brilhar

Num mundo para te amar


(Fé, esperança, labuta
Tua voz, teu mundo !!!,
hás-de encontrar)

1/10/09

3 Comments:

  • At 21/11/09, Blogger eduarda said…

    Cara Juvelina
    Já tinha saudades do seu escrever.
    Desejo muita inspiração e carinho.
    Um beijo
    Eduarda

     
  • At 3/1/10, Blogger eduarda said…

    Cara Juvelina
    Venho desejar-lhe um feliz ano de 2010, que a vida lhe soria e a inspire, para novos poemas.
    Um beijo
    Eduarda

     
  • At 6/2/10, Anonymous aflordapele said…

    Após longa ausência minha, é mt bom voltar a ler os seus trabalhos:)

     

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home