No Sopé da Montanha o Arbusto Verga mas não Quebra

Todas as Descrições são Pecaminosas

domingo, abril 12, 2009

Alma Minha


Alma de mim

Quedo-me em cada amanhecer
Pelo canto de uma cotovia
Estando longe, está perto
Mas num tempo, incerto

Quedo-me em cada amanhecer
Por esta cativa que
Meu dia aprisiona
Em seu canto de cotovia

São meus dias nevoeiro
Sem os sons do seu canto
E lúgubre, sombrio
Num vazio de ti …
Quedo-me assim.

Sendo minha cotovia
A que eu mais queria
Estrela guia cintilante
de meus dias quebranto

Em cada amanhecer
Cotovia errante …
Meus olhos buscam
O encanto do teu canto.

5 Comments:

  • At 26/4/09, Anonymous Eduarda said…

    Minha Cara Prof.
    Que bem que escreve!
    Fiquei encantada com este seu blog.
    No que diz respeito às palavras, considero-as como armas de bem,sendo as mesmas por vezes utilizadas para denegrir o que e melhor temos como seres humanos.
    À sua profissão exige-se rigor, sabendo que é difícil por vezes,perante o palacianismo ortodoxo de muitos alunos ,paizinhos e governantes. Ninguém é de ferro...porém quando a aptência para asneirada chega à "sala dos professores", parece-me que na maioria dos casos, o mal, não está nas pessoas,(na classe) mas naquilo em que as estão a obrigar a "ser".
    Bem haja
    ESP

     
  • At 1/5/09, Blogger JuvePP said…

    Obrigada pela visita e pelas palavras.
    A curiosidade levou-me ao seu blog e adorei, nomeadamente, as justificações dos papás que não me chocam porque o mundo, a sociedade está tudo ao contrário. Caminha-se para uma geração de atrevidos e ignorantes. voltarei ao seu blog. Beijinhos e fique bem

     
  • At 10/5/09, Blogger impulsos said…

    Juvelina
    Minha amiga da ilha
    A tua alma é das mais puras e verdadeiras que conheço.
    O teu poema é o rosto da tua alma.
    É pois com muito carinho que te deixo um beijo de gratidão e amizade.

     
  • At 23/5/09, Blogger Professorinha said…

    Gostei da foto... Também sou uma cotovia errante...

    beijos

     
  • At 7/7/09, Blogger eduarda said…

    Minha amiga
    Sei que os tempos são de muito trabalho.
    Mas já temos saudades de mais poemas lindos.
    Espero ansiosamente mais brindes iguais aos que nos habituou.
    Fique bem, um abraço

     

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home