No Sopé da Montanha o Arbusto Verga mas não Quebra

Todas as Descrições são Pecaminosas

quarta-feira, fevereiro 18, 2009

Sombras






Restam sombras e sombras
Teres sido um dia, gente
Tal como gato amedrontado
Vives num mundo truncado
Na roda da vida desavindo
Não passas de um acanhado

De pão ganho com suor
Vives sem transpiração
Pedem-te alegria
de barriga vazia
Tiraram-te o certo
Vives no incerto

No teu olhar irmão
Impera a desilusão
Foi-se o emprego
Foi-se o teu pão
Qual pobre mendigo
Vives cerce ao chão

Homem de grande visão
Homem de bom coração
por uma qualquer razão
Reduziram-te a um pião
Sendo tudo tão indistinto…
Resta-te apenas o instinto

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home