No Sopé da Montanha o Arbusto Verga mas não Quebra

Todas as Descrições são Pecaminosas

quarta-feira, maio 30, 2007

Minha Vida

Cuidavas que era pedra
Sentimentos não tinha
Fosse eu andorinha
Bem longe voaria

Bem frágil sou
Arbusto se vergou
Um raio o quebrou
A chama se apagou

Negro manto cobre meu chão
Dói-me a tua falta de visão
Mas meus olhos rente ao chão
Meus passos a ti já não vão

Embrulhem-me …
a alma num caixão
Meus sentimentos eram
tudo o que tinha
Não há chama
não há vida
alma minha roubastes
Uma pedra me deixastes

1 Comments:

  • At 2/6/07, Blogger Angela said…

    Que poema triste. Penso que as pessoas, quando muito magoadas, tornam-se frias, e podem ficar com uma pedra no lugar do coração e isso é muito mau.

    Espero que esse sujeito poético não sejas tu.

    Um beijinho grande para ti!

     

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home