No Sopé da Montanha o Arbusto Verga mas não Quebra

Todas as Descrições são Pecaminosas

terça-feira, fevereiro 20, 2007

Porto Seguro

Pedi-te a mão com pura emoção
Deste-me o não que me fez chão

Vi uma estrela cadente
Faltou-me o ânimo
Para um desejo ardente
Voltei ao mar,
Insisti, pedi a lua
devolveste-me um calhau
Pegajaste-me a um chão
Mais imundo que o teu pão

Terias sido ponte
Se fosses benevolente
Teria sido o teu expoente
se ouvidos me darias
perto do céu ficarias

Negaste-te a escutar com o coração
Quiseras sempre ter razão
parti, para outra emoção
Fica-te com o teu não !
(Vais Bem, Vais, se Insistes em Amores de Verão,
não Passas de mais uma Ocasião)

20/2/0 7



3 Comments:

  • At 21/2/07, Blogger rui said…

    Olá Juvelina

    Lindas palavras!

    Quem busca os efémeros amores momentâneos,está condenado à partida.

    Gostei da forma como expões este tema muito real.

    Beijinho

     
  • At 21/2/07, Blogger Lindona said…

    Bonito texto a transbordar de emoções. Gostei muito. Fizeste bem em deixá-lo(a) com o seu não, tu com certexa partiste em busca do SIM.

     
  • At 23/2/07, Blogger }}cleopatra{{ said…

    Olá Juvelina!

    "Terias sido ponte
    Se fosses benevolente
    Teria sido o teu expoente
    se ouvidos me darias
    perto do céu ficarias"

    Mas não... preferiu o não!
    Assim, ao invés do perto do céu, ficou talvez, muito mais perto do chão.
    E tudo por causa de um simples NÃO!

    Adorei Juvelina. São assim os amores de Verão...

    Beijinho soprado e meu!

     

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home