No Sopé da Montanha o Arbusto Verga mas não Quebra

Todas as Descrições são Pecaminosas

quarta-feira, janeiro 31, 2007

Estrela


Do meu firmamento, única

Da selva, soberana
De todas, a eleita
Actora principal
Arrebatadora
Esplendorosa
Teu sorriso
Teu olhar

cegam


Contra o mal-dizer
Contra o mal-querer
Não te deixes abater
O placo às figurinhas?
Não cedas à tentação

A compaixão é inimiga da razão
Se brilham por ti, perdes a noção
Não tenhas ilusão, a tua alma quererão

Contra o mal querer
Contra o mal-dizer
Compaixão terás,

nenhuma conseguirás

Fadou-te os deuses
Segue o teu viver
Deixa de sofrer
única seres ...
Não permitas
Que te façam
Sofrer
31/1/07

2 Comments:

  • At 2/2/07, Blogger }}cleopatra{{ said…

    Olá Juvelina!
    Uma estrela brilhante e única, que cintila num firmamento onde abundam os ventos e as tempestades...
    Conseguirá ela resistir?
    Talvez... se for forte!

    Um beijinho soprado

     
  • At 2/2/07, Blogger rui said…

    Olá Juvelina

    Mais um poema dentro do teu estilo.
    Tens muita capacidade para este tipo de escrita.

    Que tenhas um lindo fim-de-semana

    Beijinho

     

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home