No Sopé da Montanha o Arbusto Verga mas não Quebra

Todas as Descrições são Pecaminosas

quinta-feira, junho 22, 2006

Queria a Lua


A verdade é que queria a lua mas a única forma redunda que recolhi foi um calhau. Seja ao menos consistente, forte para que me possa segurar quando a dúvida me assaltar.
Onde me levam meus passos, minhas decisões, meus alinhamentos do destino?
Nada é certo. Tudo se me afigura enigmático, nebuloso e nevoeirento.
Porém, certo é que essa lua já não quero
Nem mágoa, nem dor resta
Dessa lua tão desejada ...
Ou restará?
Só, alívio
Fique com ela quem tanto apedrejou
Viverá o mal que desejou
22/6/06

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home