No Sopé da Montanha o Arbusto Verga mas não Quebra

Todas as Descrições são Pecaminosas

quarta-feira, abril 12, 2006

Adeus

Partiste …
Sem um último adeus
Partida de outras partidas
No cais, fui sempre eu quem te deixei
Nem em sonhos, imaginava tamanha dor

Quem parte saudades leva
Quem fica saudades tem
Abandonos consentidos
Mas ainda assim sofridos

Ainda me visitas em sonhos
São imagens de outras eras
Com muito pouco de reais
Ainda dizem como eras
És sonho
És ilusão
Fragmento de um coração

Foi um adeus não dito
Que até hoje me magoou
Pois no tempo perdurou


Outros adeuses não consinto
Desde que não sejam ditos
Adeuses só olhos nos olhos
Em que os últimos olhares,
Se despedem, se desnudam, se acariciam
Toda a dor expressam os olhos que partir vão
Do quais não abro mão

O teu Adeus não dito, calou funda a minha dor

12/4/06

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home