No Sopé da Montanha o Arbusto Verga mas não Quebra

Todas as Descrições são Pecaminosas

segunda-feira, dezembro 05, 2005

Longe

Milénios de tempos nos separam
Da minha e da tua Infância.

Revisito-me
Nos teus passos de criança

Já não és
Já não sou

Mas amo-te

Com todo o que sou
Com a força da criança
Que outrora eu e tu fomos.

O Passado surge presente
do calor do teu afecto
do sorriso do teu olhar
Que me fulmina e aquece

Ainda que ausente

Longe vão, os tempos da nossa meninice
Contigo encaro tranquila a velhice
Meu grande e único Amor

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home